Title.

  No seculo XVIII surgiu na nobreza francesa um novo rei, o qual perseguia um ideal de ostentação extrema. Este soberano foi Luís XIV, também conhecido como O Rei Sol. Neste contexto de opulência o espartilho encontrou terreno fértil para se desenvolver plenamente e as várias saias, foram substituídas pelo panier, uma armação geralmente feita de galhos de salgueiro que sustentava a saia superior. O panier aumentava a saia lateralmente a tal ponto que algumas delas chegavam a ter até 2 metros de largura. Sobre esta armação era colocada a anágua e sobre esta era utilizada as saia, que podia ser tanto aberta quanto fechada (divisão criada pelos historiadores actuais). As abertas possuíam uma abertura frontal que permitia a visualização da anágua, a qual era ricamente adornada, enquanto as fechadas eram inteiriças. Os principais tecidos para confecção destas saias eram o veludo, o musseline e os tecidos brocados e adamascados.

Para sustentar todo este luxo era usada uma grande percentagem da renda pública, o que ajudou a agravar a crise pela qual a França passava. Os camponeses e a emergente classe burguesa juntaram-se para que pudessem acabar com toda aquela ostentação que, no fim, era paga por eles. Foi assim que, em 1789 irrompe a Revolução Francesa, a qual mudou os rumos da história (e da moda). Logo após sua vitória, os burgueses (os quais possuíam grande admiração pela antiguidade clássica) se inspiraram nos gregos e romanos para construir sua “nova civilização” e a moda não escapou deste revival. As mulheres abandonaram o espartilho e começara a utilizar roupas mais leves e esvoaçantes. A cintura passou a ser logo abaixo do busto, o que é hoje conhecido por cintura império As saias desta época eram compridas e passavam a ideia de leveza.

A moda no séc. XVIII foi muito influenciada pelo modo de vida da corte e com a crise que se sentia no momento que veio ainda agravar mais, com a introdução de matérias-primas para a confeição dos trajes, a moda teve duas fase, na altura do rococó e a na altura da revolução francesa, foram duas épocas muito distintas para a moda no séc. XVII